25 de ago de 2009

Culturas pré-colombianas










Muiraquitã, amuleto, cultura Santarém (1000 d.c-1500 d.C.)

Sociedades agricultoras e sedentárias representam os antepassados dos grupos indígenas que ocupavam a maior parte do território brasileiro até o século XVI. As populações que permaneceram junto aos rios Amazonas e Orinoco desenvolveram formas de organização social complexas, que se expandiram até os contrafortes andinos e a costa caribenha. Exemplos desse tipo de sociedade para a Amazônia brasileira são as culturas Marajoara (400 d.C- 1300 d.C), associada à foz do Amazonas; Guarita (900 d.C.-1500 d.C), distribuída entre a confluência dos rios Solimões e Negro; e Santarém (1000 d.C.-1500 d.C), relacionada à confluência dos rios Amazonas e Tapajós.
As cerâmicas Guarita foram produzidas na Amazônia central desde o fim do primeiro milênio da Era Cristã até o século XVI. Dentre as características decorativas dessas cerâmicas encontram-se o uso da pintura policrômica em vermelho, preto e branco, e da decoração plástica por meio da modelagem, da incisão e do acanalado. As urnas funerárias incluem motivos antropomorfos e zoomorfos. As populações que produziam essas cerâmicas foram provavelmente aquelas descritas pelos primeiros cronistas europeus no médio Rio Amazonas. Gaspas de Carvajal, cronista da viagem de Francisco de Orellana, no século XVI, comparou-a à mais bela louça de Sevilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário