25 de ago de 2009

Barrio, Brasil: 4ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul


Barrio, Livro de carne, 1977/78
Barrio, Situação/Trabalho: de lugar nenhum, 2003.
Artur Barrio, português de nascença e brasileiro desde seus 09 anos.
Desde o começo de sua carreira, Artur Barrio não se enquadrava no típico artista que produzia apenas o que as grandes galerias e museus chamamavam de arte.
O artista utiliza materias efêmeros e precários, realiza seus trabalhos com papel higiênico, lixo, urina, estopas, etc...
Até uma certa época, Barrio fazia questão que seus trabalhos fossem experiementados pelo público, ou então eram fotografados e filmados, e posteriormente expostos.
O trabalho Livro de Carne, 1978, ao invés de folhearmos folhas de papéis, folheamos lâminas de carne crua, que ao longo da exposição começa a putrefar. O espectador pode até sentir uma certa repulsa ao manipular o livro, mas com certeza nunca tinha visto um livro tão vivo.
Já no século XXI, Barrio não prioriza mais a participação do público. Durante uma entrevista para o site UOL, Barrio diz que: "Essa preocupação com o público, de atingir determinada corda vibratória para que isso deflagre um tipo de comunicação ou participação na obra, eu me afastei completamente disso e não tenho nenhum interesse em saber qual será a reação do público, ou se eles vão aceitar ou não."
Mariana Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário